2017/03/21

Lo ammazzò come un cane... ma lui rideva ancora (1972 / Realizador: Angelo Pannacciò)

Assaltaram o rancho de Nick Barton! Rapinaram e mataram tudo e todos! Ou será que não? O patriarca estava ausente e, consequentemente, safou-se. A sua filha Suzy escapou à morte mas foi selvaticamente torturada e violada! Todos os outros membros da família ganharam um lugar no cemitério. O ataque foi da responsabilidade de Ransom e dos seus pistoleiros (um deles é irmão do xerife). Kimble, um tipo misterioso que veste um sobretudo preto, usa o cinturão a tiracolo e anda com uma flauta ao pescoço, já está farto das brutidades de Ransom e decide dissolver a sociedade, abandonando o grupo. O seu ex-chefe não fica nada satisfeito e planeia fazer-lhe a folha brevemente. Enquanto isso, Nick Barton chega a casa e depara-se com um quadro verdadeiramente dantesco! Sepulta os mortos, cuida da filha e parte em busca de vingança. Encontra casualmente Kimble (este diz que conhece os agressores), Barton paga-lhe mil dólares para o ajudar nesta demanda e ambos unem forças.

O justiceiro sedento de vingança!

À medida que o tempo vai passando, os bandidos ficam cada vez mais nervosos, de tal modo que Ransom mata o irmão do xerife numa estúpida discussão. O xerife, quando sabe do ocorrido, passa-se da marmita! As culpas recaem injustamente sobre Kimble. Entretanto, o flautista e o rancheiro Barton continuam a cuspir fogo dos seus revólveres e todos os culpados do ataque ao rancho são eliminados. Tudo parece resolvido até que… a sinistra melodia de uma flauta desperta más recordações a Suzy!

Flautista de Hamelin? Não! Flautista dos westerns!

Assinado sob o pseudónimo Mark Welles, Angelo Pannacciò assinou um western-spaghetti interessante feito com meia dúzia de trocos, revisitando cenários degradados e sujos, tal como manda o protocolo. Alguns anos mais tarde, o realizador abandonou as pistolas e os chapéus e dedicou-se a outros “tiros” na indústria porno. Em suma: “Death Played The Flute” é série B da cabeça aos pés.

10 comentários:

  1. Segundo alguns críticos, parte deste filme foi editada para um outro registo chamado "Porno Erotic Western", também de Pannacciò sob o pseudónimo de Gerard B. Lennox.
    Não sei se será verdade mas certamente será muito difícil confirmar isso porque "Porno Erotic Western" é um filme que está totalmente desaparecido.

    ResponderEliminar
  2. "Il Sesso della Strega" foi o primeiro projeto realizado por Angelo Pannacciò depois deste western. O filme seguinte foi "Un Urlo dalle Tenebre", que em Portugal ficou sob o nome de "O Anjo Maldito".

    ResponderEliminar
  3. Vi este muito recentemente. Achei-o fraco, com muita ponta solta e um elenco francamente ruim. Ainda assim, acredito que tivesse gostado mais de o ver caso a cópia disponível tivesse uma qualidade decente. Apesar disso, nos forums nota-se que é um filme falado e procurado, mas não me atrevo a coloca-lo na lista dos "de culto" da rapaziada mais interessada nestas coisas.

    ResponderEliminar
  4. Não é de facto um filme de culto. Pertence mais à categoria de westerns muito misteriosos dos quais se sabe muito pouco ou quase nada.
    Se existisse uma versão em DVD eu comprava mas como não há (e muito dificilmente haverá), temos de aceitar o que temos.
    No entanto, deparei-me recentemente com um exemplar DVD de um filme de Pannacciò chamado "Holocaust 2 - I ricordi, i deliri, la vendetta", com William Berger, Tina Aumont e Gordon Mitchell.
    Eis o link:

    http://www.cgentertainment.it/film-dvd/holocaust-2-i-ricordi-i-deliri-la-vendetta/f6615/

    ResponderEliminar
  5. assisti a este filme com meu pai quando era adolescente, num cinema de cidade do interior, com som quase inaudível. Lembro bem do final. Alguém sabe traduzir o título em italiano?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vindo ao nosso blogue, Roberto!
      Quanto à tua pergunta, a tradução do título será "Matou-o como um cão... mas ele ainda sorria".
      Um abraço!

      Eliminar
  6. Muito obrigado pela resposta. Não sei por que, mas sempre me lembrava desse filme exatamente pela segunda parte do título que eu não entendia. O homem da flauta era um conhecido ator de fotonovelas(esqueci o nome)escondido por um pseudônimo americano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O homem da flauta é o ator italiano Giuseppe Cardillo, que aqui usa o pseudónimo de Steven Tedd.

      Eliminar
  7. Obrigado por refrescar a minha memória.Lembrei que esse ator era identificado como Pipo Cardillo e sempre era o bad guy nas fotonovelas italianas. Uma curiosidade: Por que o filme Keoma não consta nas obras analisadas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Roberto, ainda não escrevemos sobre o filme "Keoma" por mero acaso!
      O meu sócio Pedro Pereira gosta muito do filme (eu também mas não tanto como ele) e já falámos diversas vezes em escrever uma resenha sobre "Keoma".
      Talvez isso aconteça nos próximos tempos, quem sabe?
      Um abraço!

      Eliminar

Related Posts with Thumbnails